terça-feira, novembro 03, 2009

Necroturismo - Os Cemitérios mais famosos do Mundo

Vocês conhecem a expressão "Necroturismo"?

Não?

Então aqui vai a explicação de seu amigo de sempre, Dr. Claudio Gaspari!

O Necroturismo, como o nome denuncia, é uma forma de turismo que envolve visitação a cemitérios.

Parece mórbido e surreal, não? Quem ia querer tirar um tempo do seu dia só para conhecer um cemitério? Na verdade muita gente!

Um passeio por um cemitério pode ser a chance de "conhecer pessoalmente" uma série de figuras históricas já falecidas, e de quebra, saber um pouco mais da sua vida.

Em Montevideu (Uruguai), por exemplo, a prefeitura já notou esse filão mal aproveitado e inaugurou, no início de 2009, um sistema de visitas guiadas periódicas ao mais antigo cemitério da capital. "O Cemitério Central", foi construído em 1835 e abriga várias personalidades do país.

A visita em questão é feita à noite e segue ao som de quatro músicos que tocam violino, flauta, oboé e violoncelo.

Música em cemitério do Uruguai

O guia local ressalta a beleza mórbida dos ambientes formados por esculturas, símbolos religiosos, símbolos maçônicos, decoração militar.

É a "Arte motivada pela morte"!

Esse não é o único cemitério do mundo que possui visitas específicas para o Necroturismo. Na verdade não é nem o primeiro a fazer isso. Na Europa essa modalidade já é bem comum.

A Revista Forbes fez um apanhado geral e reuniu um total de 10 cemitérios mais visitados do mundo.

Segue abaixo:



1.Cemitério Nacional de Arlington - Arlington, EUA



Localizado na Virgínia, talvez seja um dos mais conhecidos do mundo. Isso por que ele é figura recorrente nos filmes que envolvem enterros de militares. Se localiza em frente a Washington D.C. perto do Pentágono.


Possui 4000 metros quadrados e tem mais de 360 mil "inquilinos", sendo a maioria veteranos mortos em combate nas guerras constantes que o país se mete.


Um figura famosa que está por lá é o ex presidente americano John F. Kennedy.







2.La Recoleta - Buenos Aires, Argentina 


Quem curte Necroturismo e visita a Argentina tem obrigação de passar no La Recoleta. Além de bater um papo com Eva Perón (Evita!!!), ainda pode "conhecer" presidentes, atores, militares e outros ricos e famosos que possuem túmulos absurdamente trabalhados.


Fica no centro do bairro Recoleta e foi construído em 1822. Ele é imenso, mas na entrada os visitantes recebem mapas para não se perderem nas avenidas e praças do cemitério.


Túmulo de Evita




3.Trinity Churchyard - Nova York, EUA 




O nome "trinity" não é em vão. São três cemitérios separados associados à Igreja Trinity, em Manhattan.



Entre eles está o cemitério da Intercessão onde há placas comemorativas da violenta Batalha de Fort Washington, um dos mais sangrentos da Guerra Revolucionária.


É o único cemitério ativo em Manhattan.








4.Cemitério Boot Hill - Tombstone, Arizona, EUA 


O nome Boot Hill era um pejorativo usado para cemitérios de pistoleiros na época conhecida como  "velho oeste".


O mais conhecido desses cemitérios fica em Tombstone, Arizona. Entre as figuras conhecidas estão Billy Clanton, Frank McLaury e McLaury Tom, mortos num tiroteio famoso chamado O.K. Corral, envolvendo o pistoleiro lendário Wyatt Earp. 


Possui pouco mais de 300 pessoas enterradas, mas apenas uns 205 registrados. Os outros eram imigrantes chineses e Judeus que foram enterrados sem reconhecimento.




NatalieMaynor/Creative Commons

5.Hollywood Forever - Hollywood, EUA 


Este fica na Santa Monica Boulevard. Fica atrás do Paramount Studios e foi fundado em 1899. Na época em questão era chamado de Hollywood Memorial Park. Quase foi encerrado a alguns anos por falência da empresa que o detinha, mas foi vendido e restaurado.


Nele se encontram várias celebridades da indústria de entretenimento americana, sendo a maioria "das antigas". Entre eles podemos citar Rudolph Valentino. Também temos uma lenda do Rock mais atual. Johnny Ramone










6.Mt. Auburn - Cambridge, EUA 




Cemitério bastante arborizado, mas só deve ser visitado por apreciadores de uma cultura mais erudita. Os famosos do lugar são na maioria escritores e filósofos.


Entre eles temos Buckminster Fuller, Henry Wadsworth Longfellow, e BF Skinner, além dos habitantes de longa data.


wundercapo/Creative Commons

7.Père Lachaise - Paris, França 


É o cemitério mais famoso da França, e fica no vigésimo arrondissement da capital francesa. Possui 500 mil m2 e possui túmulos de famosos como os de Oscar Wilde, Edith Piaf, Honoré de Balzac, Marcel Proust, Alice B. Toklas, Richard Wright, e, claro, Jim Morrison (Uhu!).


 A importância do cemitério de Paris se deve ao fato de que ele se tornou um marco desde o século 19 para a construção dos cemitérios modernos. Representa a transição entre o modelo de cemitério urbano, com jardins, para os cemitérios rurais.




8.Cemitério Old Jewish - Praga, República Tcheca 


Antigo cemitério judeu construído no século 15. Possui aproximadamente 12 mil sepulturas, é o de maior número de defuntos por área quadrada.


Chegou a um ponto que a falta de espaço foi tamanha que os Judeus enterravam seus mortos uns sobre os outros.


Nessa brincadeira existem doze camadas de túmulos sobrepostos, e as lápides mais à superfície estão cobertas de musgos. Entre elas está a de nada menos que Kafka.


O cemitério está relatado no livro do escritor irlandês John Banville, Praga Pictures: A Portrait of the City (Imagens de Praga: Um retrato da cidade), em que afirma ser um local de memória urbana, mas também um dos mais tristes e sinistros de Praga.


Fabiana Bertone

9.San Michele - Veneza, Itália




Apelidado de "Ilha dos Mortos", o San Michele é o principal cemitério de Veneza. Está situado numa ilha a poucos minutos da cidade pela via Vaparetto.


Quando a Praça de São Marcos está repleta de turistas, o morador local que busca um lugar silencioso para descansar, se aproveita da tranqüilidade do cemitério.


Entre as lápides de pedras e os altos ciprestes estão os túmulos de Ezra Pound, Igor Stravinsky, e Joseph Brodsky.


John Williams/Creative Commons

10.St. Louis - Nova Orleans, EUA 




Um cemitério diferente. Foi fundado em 1789, próximo ao St. Lois, bairro de origem francesa Cada um dos 100 mil mortos que ali foram sepultados adquiriram uma pequena casa, onde foram colocados os corpos. O cemitério fica a 8 quadras do rio Mississippi, no lado norte da Bacia. O cemitério ficou famoso quando apareceu no filme Easy Rider, do diretor Dennis Hopeer, em 1969. Desde então, tornou-se um dos mais emblemáticos dos EUA.


MadelineFox/Creative Commons


Espero que tenham gostado. Os góticos devem ter adorado! Então, quando forem visitar uma cidade histórica não deixe de fazer um Necroturismo. Pode ser mais interessante do que pensam!



Leia Também




Findagrave e velório virtual


Funerais ao longo do tempo e das religiões


O demônio de Pojuca - Ba


Museu das almas do purgatório


Góticos

5 comentários:

Anônimo disse...

caramba a maioria é de cimitérios americanos, o povo que gosta de morrer!!!

;D

brincadeiras aparte, mtu interessante!!

Anne disse...

No cemitério de Recoleta de Buenos Aires.. os mapas que distribuem nas entradas são cobradas!! Não quisemos pagar e eu me perdi do meu marido (procurando pelo tumulo da Evita).. fiquei 1h vagando naquele lugar maldito (mó labirinto) desesperada procurando por ele... ainda me bronzeei naquele sol de 40 graus.. kkkk... voltei queimada pra SP.. engraçado era contar pro pessoal q me queimei num cemitério.

Mariane. disse...

Se não me engano em São Paulo mesmo tem um passeio monitorado pelo cemitério. A propósito, post maravilhoso! *___*

edilinda disse...

gostei muito eu adoro ver cemitério nem eu sei o pq
mas entro na net e la vou eu procurar um cemitério para ver, adoro ver túmulos.nem ri isso é verdade que bom que vc tbm gosta de cemitério.

Aroldo Magalhães disse...

Talvez os cemitérios tenham esse apelo todo porque cada um dos seus "moradores" têm uma história vivida porque também estiveram no mundo em que vivemos hoje. Causa certo fascínio saber que existem essas "cidades" que os acolheu, onde moram silenciosamente e que nos acolherá em algum momento no futuro.