segunda-feira, fevereiro 19, 2007

Lugares sobrenaturais : Museu das almas do purgatório !!!


Que tal conhecer um pouco sobre um dos mistérios da igreja católica?

Bom, antes uma explicação básica.

Segundo a Igreja católica, quando você morrer terá 3 possíveis destinos: Céu, inferno e purgatório.

Para o Céu (Paraíso ou qualquer nome que quiser dar) vão as almas bondosas que passaram sua vida seguindo os ensinamentos de Jesus Cristo blá blá blá... Esqueça isso...você não vai pra lá mesmo!

Para o Inferno (Brasil ou qualquer nome que quiser dar) vão as almas sem salvação.Cometeram pecados em massa e não quiseram nem saber de arrependimento. Para o fogo e sem escalas.

Já o Purgatório( Existe outro nome para isso?) é errôneamente confundido como um local intermediário. Segundo a igreja católica isso não é verdade. As almas do purgatório estão destinadas ao Paraíso...apenas se encontram num estado em que não conseguiriam encarar o todo poderoso assim cara a cara. Precisam se preparar um pouquinho. Essas almas ainda não se acostumaram com a idéia da morte e ainda sofrem com sentimentos terrenos.

Essa idéia de purgatório não foi concebida no princípio da igreja católica. Antes só havia céu e inferno. Em 593 foi teorizado o possibilidade de existir um lugar assim e em 1563 o purgatório foi definitivamente legitimado.

É nesse patamar que os espíritos podem se comunicar com os vivos. Segundo a igreja católica isso é raríssimo e independe da vontade desses vivos.Invocações não são possíveis. Se você invocou um espírito no seu "jogo do copo" pode ter certeza que é um demônio disfarçado!

Agora vamos ao museu:

Um belo dia o padre Victory Juet ( você pode achar algo como Vitor Jonet) estava feliz da vida concluindo a decoração do altar de seu templo. Era o toque final para a inauguração do santuário, cujo objetivo era reunir pessoas para que rezassem pelas almas dos mortos.

Eis que um incêndio se inicia no altar. As testemunhas juram que não havia nada de combustível por ali. Nada de velas acesas nem eletricidade ( Era 1897 e a distribuição elétrica ainda era um luxo) e estranhamente as cores da moldura do altar não se modificavam.

Tão repentinamente como começou, as chamas se apagaram e deixaram uma marca que muito lembra um rosto em sofrimento. O padre encarou aquilo como um pedido por preces de uma alma sofrida. Ora...o objetivo do templo era exatamente este! Que melhor lugar para uma alma fazer uma aparição?

Bom...o fato é que a história se espalhou e o templo ficou famoso. Depois de comunicar ao Vaticano, o padre transformou o templo em igreja e passou a coletar provas da comunicação entre vivos e mortos.

Rodou toda a europa em busca dessa manifestação dos mortos.Valia tudo! Testemunhos, peças de roupas, quadros...No fim de sua busca ele ja reunia mais de 200 peças .

Criou, então, o Museu do além túmulo na própria igreja. A visitação era aberta ao público. O problema é que nem todo mundo tinha a mesma visão do padre. Todo mundo sabe que o povo adora inventar história...Tinha muita beata velha espalhando que as peças do museu eram demoníacas. A igreja acabou chamando uma atenção diferente daquela que era a proposta.Muitos acreditavam que era "coisa satânica".

Isso gerou o maior rebu e a Igreja católica ficou com medo de que o fato desvirtuasse seus ensinamentos. Resolveu fechar o museu ao público e deixou seu acesso restrito aos seus membros.

Com o passar do tempo o número de peças foi reduzindo pois os sucessores do fundador resolveram deixar apenas aqueles que eram provas incontestáveis da comunicação com os mortos.Aos poucos o museu foi caindo no esquecimento e até mesmo dentro da igreja católica, um número reduzido de pessoas sabia de sua existência.

Eis que um baiano doido resolve "invadir" a igreja, filmar e fotografar o que pudesse e expor ao mundo novamente o Museu. Não foi bem uma invasão. Ele, com sua influência, conseguiu autorização para uma visita.
Seu nome é Clovis Nunes e é pesquisador de fenômenos paranormais. Aproveitou a canja e vendeu a história para a rede globo,que fez uma matéria no programa fantástico. Foi a primeira vez que as imagens foram transmitidas na tv em todo o mundo.

Agora vamos para a parte boa do texto...a descrição de algumas peças que existem por lá:

1- Lá estava a irmã Maria Herendorps passeando alegremente na igreja quando se depara com um espírito envolvido numa forte luz. Se identificou como a irmã Clara Sholera que havia morrido a quase 60 anos. Para a apavorada irmã Maria não pensar que era um sonho, a defunta marcou com fogo seu avental tocando sua mão.



2- Leleux dormia profundamente quando foi acordado pelo espírito de sua mãe, morta a 27 anos. A mãe pedia que o filho mudasse de vida e se convertesse à igreja. Deixou gravada a palma da mão na roupa de dormir e se mandou. Leleux acabou fundando uma congregação católica.



3- Schitz estava sofrendo no purgatório e resolveu fazer uma visita a seu irmão. Apareceu para ele pedindo orações para aplacar seu sofrimento. Aproveitou e queimou seu livro de orações.( espírito burro... Como o irmão ia orar por ele com o livro danificado?)



4- A alma do padre Panzinni também resolveu entrar na bagunça e deixar sua marca. Apareceu para a madre superiora e gravou sua mão na túnica.



Esses são apenas alguns exemplos do que pode ser achado no museu. A maioria são impressões em termogênese. Tem outras coisas por lá como algumas notas de dinheiro deixadas por uma alma de um padre que roubou a grana.



É complicado acreditar na veracidade das "provas". Lembrando que a igreja católica nunca foi muito honesta no passado, acreditar ou não sempre foi uma questão de fé!

Será que é verdade? E se for... A maioria das comunicações foram feitas por padres e freiras mortos. Tem tanto religioso no purgatório assim? Esse povo não deveria ter passagem direta para o paraíso? A igreja católica se aproxima do espiritismo? Não foi apenas uma forma do fundador do museu ganhar prestígio e justificar seu passeio pelo mundo?

Eu só consigo tirar uma lição disso tudo:

Espíritos católicos queimam!


PS: Segue a para a matéria do fantástico:




5 comentários:

Deby disse...

Muito bom o texto Cláudio!!!
Parabéns!!!

Soni disse...

adorei os comentarios no meio do texto uahuahuahuha

=]

Anônimo disse...

nossa, meio inacreditavel.
nao podemos concluir se foi realmente verdade, se as marcas realmente existiram, ainda sim, se pertencem a realidade de um espírito.
mas eh bom ler esse tipo de coisa.
interessante (:

Sissi disse...

"Espíritos católicos queimam!"

Antes de terminar a leitura já estava pensando em postar algo assim...
hehehehehehehe

Tá vendo... não adianta nada ficar posando de santinho! Vai queimar do mesmo jeito!!!!

Bian disse...

Olá, seu blog é muito interessane. Gostaria de poder ler mais, mas infelizmente o contraste de cores não me permite ler por muito tempo. O fundo preto realmente é muito ruim pra ler. E imagino que muito mais pessoas sintam essa dificuldade. Queria deixar a sugestão aqui de que se use um fundo claro com letras escuras a fim de facilitar a leitura. Obrigado.