domingo, outubro 25, 2009

Maldições e Superstições no Mundo do Automobilismo

Há uns meses, o assunto do momento foi o acidente na Fórmula 1 que deixou incapacitado por uns tempos o nosso projeto de herói, Felipe Massa. Digo "projeto" não de forma pejorativa e sim por que estávamos acompanhando a sua evolução. Evolução essa que pode ter sido interrompida para sempre com o tal acidente.

E por que falarmos sobre isso no Blag? O assunto vem por partes. Primeiro por que o acidente foi causado por uma mola que se soltou do carro de outro piloto, acertando em cheio a cabeça de Massa. E quem era o piloto? Rubens Barrichello.



Então, todo brasileiro deve ter pensado na hora:

- Tinha que ser do carro de Barrichello! Mas que cara azarado!!!

Foi quando me veio na mente o histórico desse piloto que, realmente, sofreu (e sofre) muito na vida devido a várias coincidências desagradáveis (para não falar "Azar brabo").

O azar de Barrichello parece ser realmente sobrenatural. Quando ele está em primeiro, seu carro quebra na última volta. Se alguém bate, vai direto no carro dele. Se coloca pneu de chuva, o sol abre forte. Quando está com pneus para tempo seco, a chuva cai. O próprio piloto já admitiu algumas vezes:



"O azar parece acontecer muito para o meu lado"


Depois de toda essa reflexão, fui pesquisar para vocês sobre o sobrenatural envolvendo carros em geral.

Uma das histórias mais interessantes que encontrei foi a do ator James Dean. Lembram dele? Só de ouvir falar, né? Digamos que ele era o Brad Pitt dos anos 50. Fazia papeis de Bad Boy e era o pitéu das garotas . Uma brasa, mora?



Além de ator, James Dean adorava participar de corridas automobilisticas. Era viciado em carros. Um belo dia ele comprou um Porshe 550 Spyder. Era uma máquina! Motor 4 cilindros de 1500 cilindradas, com 100 cavalos por litro de cilindrada. Só haviam 90 unidades no mundo.

O possante foi batizado de "Little Bastard". Corria pra dedéu. O carro foi personalizado. Além de acrescentar o número 130 no capô e nas portas, bancos modificados, listras pintadas nas rodas traseiras, ainda teve escrito seu "apelido".



Diz a lenda que em 23 de setembro daquele ano, Dean resolveu mostrar o carro para o ator e amigo Alec Guinness ( Obi Wan Kenobi? Alguém?). Este haveria dito que o carro parecia "Sinistro". Depois acrescentou em tom de brincadeira:

"Se você dirigir este Porshe, vai morrer na próxima semana"

Então Dean resolve levar o Little Bastard para a próxima corrida. A idéia era transportar o carro numa plataforma até o local, mas Dean desistiu no último momento. Ele queria ver como o carro se comportava na pista e se acostumar com o bicho. Seus amigos aconselharam não fazer isso, mas ele não estava nem ai.

Nem uma multa no meio do caminho o impediu de prosseguir. Ao seu lado ia o mecânico Rolf Wutherich.

Então o pior aconteceu. Eles se dirigiam para oeste perto de Cholame, California, quando um Ford veio na direção contrária e acertou o Little Bastard de frente. Rolf foi arremessado, quebrou o maxilar e sofreu algumas lesões. O motorista do Ford, Donald Turnupseed machucou o nariz seriamente, mas o pior ficou para Dean. Ele foi colocado ainda com vida na ambulância, mas já chegou morto ao hospital. O dia? 30 de Setembro. Dentro da semana prevista por Alec!

James Dean Car Crash

Era o fim de um astro que ainda tinha muito a mostrar ao mundo.

Depois de recuperado, Rolf disse que as últimas palavras de Dean foram:

"Esse cara tem que parar!... Ele vai nos ver!"

Foi então que começou a maldição do "Little Bastard". Depois de matar James Dean e acidentar os outros dois, ele ainda seguiu seu caminho de destruição.

Após o acidente, George Barris comprou a carcaça do Little Bastard por 2500 dólares. Esse foi o mesmo cara que personalizou o carro de Dean. Numa das primeiras movimentações o carro escapou do reboque, caindo em cima de um mecânico quebrando sua perna.

George vendeu algumas partes do carro para Troy McHenry e William Eschrid, dois pilotos de corridas. Eles usaram as peças como sobressalentes em seus carros. McHenry bateu numa árvore e morreu na hora. Já Eschrid teve mais sorte, ficou apenas gravemente ferido quando o carro travou e capotou numa curva.

Barris ainda vendeu outras peças do carro. Duas rodas ( que haviam saido ilesas do acidente de Dean) foram vendidas para um sujeito que teve seu carro jogado para fora da pista quando os dois pneus estouraram ao mesmo tempo.

Outros que se deram mal foram dois ladrões que tentaram roubar algumas peças na garagem de Barris. Um deles rasgou o braço no volante e o outro foi ferido tentando remover o banco ensanguentado em que Dean tinha morrido.

Depois de tanta coisa alimentando a recém iniciada lenda, Barris decidiu esconder o carro, mas o dinheiro falou mais alto. A polícia da Califórnia quis alugar a carcaça do Little Bastard para fazer exposições no intuito de conscientizar as pessoas sobre o perigo da direção imprudente.

Logo na primeira, o galpão que abrigava o carro foi incendiado misteriosamente. Tudo virou cinzas... Menos, é claro, Little Bastard!

Na segunda exposição, o carro escapou do suporte, atingindo um estudante que quebrou a bacia.

A maldição continuou. Certa vez quando o Little Bastard estava sendo transportadopor um caminhão, o motorista perdeu o controle do veículo, capotou e foi esmagado pelo carro amaldiçoado.


Ainda houveram mais dois acidentes envolvendo caminhões que transportavam o carro, mas nenhum com vitimas.


A lenda diz que a polícia de Chicago cansou de ver o Little Bastard envolvido em tantos acidentes e deu um "sumiço" nele. Depois desse desaparecimento misterioso nunca mais se ouviu falar no carro.


Dizem que ainda existe uma peça do Little Bastard no museu da história do automobilismo de Illinois.


Outra morte creditada à maldição é a do sobrevivente do acidente, Wutherich. Depois de várias tentativas frustradas de suicídio, ele veio a falecer em 1981 num acidente automobilístico. E não...Dessa vez o Little Bastard não estava na pista...


E assim terminamos a história do Little Bastard. Outra história interessante envolvendo o assunto foi a do "Carro amaldiçoado pelo Papa". Acreditam numa coisa dessas? Mas é verdade!





No início dos anos 80 a Fiat concluía um projeto para criar um motor menor, mais potente mais leve para modelos de carros de pequeno porte. Logo depois ela iniciou as vendas de um carro um pouco menor que o Uno com o tal motor.


O carro era um espetáculo na velocidade. Chegava em 100 km em 5 segundos. Eles imaginavam que ia ser um sucesso, mas logo após as primeiras vendas, tiveram que tirar o carro de circulação. Motivo? 97% de pouco mais das 950 unidades vendidas se envolveram em acidentes com perda total e morte do motorista.


Alguns acreditavam que a época não era propícia para a venda do veículo. A época em questão a Fórmula 1 estava muito em evidência e os mais jovens tinham um grande anseio por velocidade. Coisa que era estimulada na época.


Mas outros tinham uma visão diferente da coisa. O Papa João Paulo II, por exemplo. Depois de analisar o caso, ele chegou a conclusão que havia algo de maligno no projeto. Assim ele amaldiçoou o carro e exigiu que fosse retirado de vendas imediatamente, pois não poderia haver nada de Deus num carro que matava quase todos os seus donos.


E por que a Fiat teve que obedecer a ordem do Papa? Simples. A Igreja Católica é dona de grande parte da empresa, só isso!


Anos se passam, a empresa com dificuldades financeiras, uma nova diretoria assume e passa a buscar novas alternativas para sair do buraco. Então o novo presidente pede para ver todos os projetos engavetados em busca de uma solução. Eis que passa nas suas mãos o antigo projeto do carro amaldiçoado. O presidente pergunta por que aquilo estava engavetado e lhe explicaram sobre a maldição.


Mas os tempos eram outros. Ele teve a brilhante idéia de usar o motor nos novos modelos de Palio e Uno e descobriu que tinha um tesouro nas mãos. Ele ficou perfeito nos novos carros de pequeno porte fabricados. A coisa foi tão bem que chamou a atenção de diversas outras montadoras que compraram o projeto para seus veículos. A GM usou nos Celta e Corsa. Além de diferenças básicas estruturais, a pouca mudança foi a denominação de "Fire" na Fiat e "VHC" na GM.





Pois é... Boa parte de vocês já andou num carro cujo projeto de motor foi amaldiçoado por um Papa da Igreja Católica.


Para concluir nosso texto gostaria de sinalizar algumas curiosidades envolvendo superstições na Fórmula 1. Afinal não existe esporte onde a "magia" não ande junto. Só lembrando que já comentamos sobre o mesmo assunto envolvendo "Futebol" AQUI.


Podemos citar o piloto alemão Vettel que sempre corre com seu porquinho de ouro no macacão. Falando em porco, Felipe massa tinha a mania de correr com a mesma cueca nos 3 dias de Grande Prêmio. Alonso sempre sai do carro pelo lado direito e Shummacher achava que a mulher lhe dava sorte. Quando estava muito tempo sem vencer, obrigava que ela fosse assistir a corrida no Autódromo.





Pilotos antigos também tinham suas famas de supersticiosos. Nos anos 50 o piloto Louis Chiron só corria se estivesse com um lencinho branco com bolinhas azuis no pescoço. Nos anos 30 Tazio Nuvolari não dispensava um broche de tartaruga frente a uma prova. Fangio corria com a mesma camisa embaixo do macacão.


Tem uma superstição também envolvendo o número "13". A numeração dos carros, por exemplo, ignora o número. Pulam de 12 para 14. A lenda tem uma razão de ser. Em 1926 num espaço de duas semanas dois pilotos morreram. Paul Turchy e Giulio Masetti. Adivinhe o número que estampava seus carros? Exato! o "13".





Depois disso só houveram duas situações em que o número 13 foi usado e depois abolidos. Não houveram acidentes nessas vezes, mas o resultado dos carros foi risível. Em uma das vezes o carro nem se classificou.


E aqui termino minha postagem. Espero que tenham gostado. Deve ter muita mentira em tudo isso ai em cima, mas lendas são lendas, não?



Curiosidades:

  • Quando os dois últimos filmes de James Dean estrearam nos cinemas o ator já estava morto. Ele foi indicado ao Oscar pelos dois se tornando o único ator da história indicado a mais de um Oscar depois da morte.

  • Assim como toda grande personalidade falecida, muitos fãs não acreditaram na morte do ator. A teoria louca era que James Dean tinha ficado tão desfigurado que forjou a morte para não ter que aparecer em público nunca mais.

  • Recentemente a série Supernatural fez um episódio onde aparece um possível "Little Bastard " amaldiçoado. Vejam o video abaixo. O episódio é da quinta temporada e se chama "Fallen Idols"



  • A primeira corrida da categoria Fórmula 1 foi no dia 13 de Junho e 13 carros receberam a bandeirada.

  • Talvez o grande filme sobre o gênero "carro amaldiçoado" seja baseado na obra de Sthephen King e se chama "Christine - O carro assassino". Tudo começa quando um garoto resolve comprar um carro usado, um Playmouth Fury 1958 vermelho. O tal garoto se dedica inteiramente ao carro na sua recuperação. Ele só não sabe que existe algo maligno no veículo que vai exigir devoção absoluta. E vai matar quem quer que interfira no "relacionamento. O filme é um espetáculo. Uma das poucas adaptações dos livros de Sthephen King que realmente funcionaram. Vejam abaixo uma propaganda da Globo sobre o filme:



  • Outra história famosa na internet é a da Moto Titan 150. Em 2006 circulou um e-mail viral no melhor estilo "Samara no arame farpado" sobre um suposto engenheiro da Honda que fez um pacto demoníaco para vender mais motos. Como todo e-mail viral falso, é cheio de furos e falhas, mas sempre tem otários que acreditam e repassam. No e-mail ele dizia que os demônios obrigaram a fazer uma peça que simbolizava uma cruz ao contrário. A peça em questão, um suporte para fios, realmente existe. Na verdade já existia bem antes do tal engenheiro do e-mail inventar. Mas a coisa foi tão longe que obrigou a Honda a fazer um comunicado oficial repudiando a acusação de desrespeito religioso e informando que a retirada da peça poderia prejudicar o sistema por perda da vida útil dos cabos que ela suporta. Vejam abaixo a peça em questão:





7 comentários:

B ! disse...

já que é sobre carros amaldiçoados, faltou pelo menos uma menção ao Christine :D

anyway, ótimo post.

Vivi Blood disse...

A história do James Dean me lembrou demais o livro Christine do SK, sei lá, e acredito sim que pode acontecer essas coisas, adorei a pesquisa, bem escrita e tb amei saber o lance lá do vaticano ser dono da FIAT tb, não sabia disso o.o.

Enfim, como sempre, um primor sr. Claudio *.*

Alex disse...

AUHHAUAUH, Old Ben Kenobi usou a Força, certeza.

yck disse...

ótima postagem Dr.
mas na minha opnião faltou uma fundamental, que é a da peça em forma de cruz invertida atrás do farol da moto titan 150
segundo a lenda urbana, o engenheiro teria feito um pacto e teve que colocar a tal peça nas motos.
a titan se pronunciou dizendo que era apenas um separador de fios, e que quem quisesse poderia ir a uma autorizada trocar por outra peça, em formato diferente.
qual o intuito real eu não sei, mas a peça existiu, eu conheci 3 pessoas que tiraram as peças, inclusive ví e peguei na mão uma.
parece uma cruz invertida com uma base acima

Claudio Gaspari disse...

Vivi e Yck. Obrigado pelas dicas. Já acrescentei no texto!

yck disse...

uma honra contribuir com o Blag :D

@reisthays disse...

Adorei demais seu texto, e bem..eu estava pesquisando sobe James Dean e acabei aqui descobrindo sobre sua morte e 'maldição'. E o lance do Vaticano :O E saber que a igreja católica ainda está no poder só que 'ás escondidas' seu texto ficou magnífico, parabéns ^^