terça-feira, outubro 27, 2009

Medo de Escuro





Segundo o Professor Pateta nos meus tempos áureos de gibis da Disney:

"A Luz é a ausência da escuridão"

Edição Extra Nº 191 - As Aulas Do Professor Pateta - Mc - Gibi e História em Quadrinhos

Consequentemente o Escuro é a ausência da Luz. Profundo, não?

Depois dessa magnífica definição vamos ao que interessa:

- Claudio Gaspari, meu querido... Por que sentimos medo de escuro?

Ah! Essa é a pergunta de um milhão de dólares.

As explicações para essa simples questão são tão variadas como expressões faciais no rosto de um ator oriental.

Para chegarmos no "q" da questão devemos primeiro tentar compreender se esse medo é algo nativo ou criado.

Seria o medo de escuro algo inerente ao ser humano? Nascemos com uma predisposição a esse tipo de medo?

Vamos destrinchar isso?

Se você nascesse sozinho numa ilha e, por milagre conseguisse crescer. Digamos que nessa ilha nunca houvesse uma situação em que você sofresse algum tipo de mal durante a sua vida... Alguma vez você olharia para uma caverna escura com receio?

Provavelmente muitos dirão que não. Talvez todos digam isso. Isso não é necessariamente uma prova, mas pelo menos é o indício que nosso medo de escuro é "criado" por nossas experiências.

Dizem que esse tal medo começa a se formar com 3 anos de idade. Fase em que a criança começa a desenvolver melhor sua interação com o mundo e inicia sua própria viagem ao "planeta fantasia". Começa a brincar com seus amigos imaginários, participar de guerras fantásticas com seus bonequinhos de ação ou festas de arromba com suas bonecas.



Nesse mundo imaginativo também surgem os monstros, fantasmas e bruxas. E por que?

Simples... Por que alguém contou para eles que os tais monstros existem!

Tudo começa com as terríveis cantigas de ninar, já discutidas em outro texto do blag. Talvez para o brasileiro o primeiro monstro seja a Cuca. Pela cantiga, a maldita vai aparecer durante à noite quando nossos pais estão fora. Justamente quando está escuro!

Então vem o "Seja bonzinho senão o Bicho Papão vai te pegar".

Depois temos a TV com seus desenhos animados infestados de criaturas malignas e o contato com outros amiguinhos que preenchem o espaço restante com suas complicadas experiências próprias.

No fim a criança tem uma gama de excentricidades prontinhas para pegá-la no momento em que se sente mais frágil.

"À noite e no escuro... Sozinha no quarto"



Como um pai quer que sua criança não tema seu quarto no escuro se tem uma bruxa do lado de fora da janela, um Bicho Papão no armário e um fantasma embaixo da cama?

Se não houvessem monstros, o medo do escuro ainda seria observado? Sim! O escuro guarda perigos reais.

É no escuro que o ladrão se esconde para surpreender sua vitima. É no escuro que pisamos num prego. É no escuro que batemos a cabeça na parede!

Mas temos que lembrar que o escuro também traz benefícios. O escuro nos traz a tranqüilidade de uma boa noite de sono, o beijo roubado no cinema, o namoro caliente...

O medo do escuro só é vencido com o tempo. A criança se desenvolve e aprende a diferenciar o medo real do imaginário. Assim a sombra na parede deixa de ser a garra do monstro para se tornar um galho de árvore. Que na caverna escura pode não ter um fantasma, mas quem sabe um urso feroz.

Então deixamos o medo inconsciente de lado para ter apenas um receio respeitoso do escuro.

O problema é que nem todo mundo consegue se livrar do medo de escuro. Passam a vida com essa fobia que se denomina "Escotofobia".



Muitos a confundem com a "Nictofobia". Esta última é semelhante, mas limitada. Quem possui "Nictofobia" tem medo da noite e quem tem "Escotofobia" tem medo do escuro literal.

Existe outro nome que também pode ser utilizado: A "Achluofobia".

Enfim... Essa gama de nomes se reflete no famoso medo irracional, mórbido, desproporcional e persistente à escuridão.

Essas pessoas costumam entrar em desespero frente a um ambiente sem iluminação passando desde paralisia a ataques histéricos. São indivíduos que necessitam de tratamento psicológico para reduzir o grau do medo e, de preferência, vencê-lo.

Quando o medo do escuro está numa situação normal, no caso de uma criança por exemplo, o medo pode ser vencido com algumas técnicas simples.

Primeiro, não corte de imediato a iluminação. Deixe sempre uma luz ligada por perto, mas nunca a lâmpada principal do quarto. Uma luz no corredor, por exemplo. Também é bom deixa-la com um brinquedo que se possa abraçar. Da uma sensação de segurança maior.

Se ela se queixar de alguma coisa, tipo um monstro embaixo da cama, mostre a ela que não tem nada lá... Abra o guarda roupa junto dela para que veja que não existe o Bicho papão por lá...

Sombras também podem ser assustadoras. Mostre a ela que objetos estão projetando as sombras no quarto... Até brinque fazendo sombras com as mãos. Isso tudo ajuda a criança a relaxar e conhecer melhor o seu ambiente.

Aos poucos o medo vai passando e a coisa flui normalmente.

E para concluir, uma frase de Platão:

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; A real tragédia da vida é quando os homens tem medo da luz"

Curiosidades:

  • Vários filmes enfocam o medo da escuridão, mas um específico reflete bem e Escotofobia. Seu nome é "Medo do escuro" (Fear of the dark).

Um filme de 2002 muito interessante, apesar de bobinho. Um garoto tem escotofobia. A família tenta tirar esse medo da melhor maneira possível, mas respeitando o garoto. Por toda a casa existem kits de emergência com lâmpadas acessórias e lanternas. Ele tem até suas próprias armas contra o medo. Uma delas é uma roupa repleta de luzes e um capacete com lanterna. Um belo dia os pais saem à noite deixando o garoto com seu irmão mais velho. Uma tempestade cai e deixa a casa às escuras por falta de energia. É quando o medo do garoto entra no nível máximo afetando até as crenças do irmão mais velho e sua namorada. Vejam o trailer abaixo:




Minha frase preferida do filme é: "Não tem nada no escuro que também não esteja no claro"


  • LEIA TAMBÉM


5 comentários:

Bruna disse...

Confissão:
Eu ainda durmo com a luz do corredor acesa. Fico extremamente agoniada na escuridão total!

Laurinha disse...

Rá. meu cobertor sempre me salva... ^^

Daniel disse...

parabéns pelos seus textos caras, muito bom!!
amei o blog!!

;D

Anônimo disse...

Eu estudei sobre a origem disso na 7ª série (ano passado), não lembro o que era, mas o medo de escuro era citado junto com nascimento de alguns bebês com rabo. Ainda tinha um 3º fator que eu não lembro. Vai ver era que os 3 tem ligação com nossos ancestrais, de alguma forma.

Anônimo disse...

Fear of the Dark tbm é uma música do Iron Maiden...