quarta-feira, setembro 24, 2008

O Poltergeist de Euclides da Cunha





Dessa vez resolvi buscar inspiração aqui na minha terra...A Bahia é cheia de lendas e mistérios, mas uma dessas histórias sempre me chamou a atenção. A casa mal assombrada de Euclides da Cunha. Não...Não é a casa do famoso escritor e sim uma pequena casa na cidade que recebe seu nome.


A cidade de Euclides da Cunha fica no interior da Bahia e tem pouco mais de 50.000 habitantes. Como toda cidadezinha de interior, Euclides da Cunha tem suas lendas. A principal é a lenda do Romãozinho.


O tal do Romãozinho é uma espécie de demônio em forma de criança que ronda a região. Ninguém sabe por que o chamam assim. Essa história se perdeu no tempo. Segundo contam os mais velhos, o demônio costuma atormentar a vida de famílias "estranhas"... E com isso eles querem dizer famílias que tem história de casamento consanguíneo.


Em 1996 o Romãozinho resolveu atacar mais uma vez. Numa pequena casa da zona rural morava uma família dessas consideradas "estranhas", formada por um tio casado com uma sobrinha. Como sempre essas coisas começam aos poucos.


Eventualmente alguém nas proximidades da casa recebia uma pedrada. Ao procurar o agressor, ninguém era encontrado. Com o tempo as pedradas ficaram mais frequentes e passaram a atingir o telhado da residência. Telhas quebravam e caiam atingindo os moradores.Por mais que vigiassem, os meliantes nunca eram encontrados.


Então o negócio começou a piorar. Numa bela noite os moradores acordam com a fumaça....Um incêndio havia começado em um dos colchões. Após apagar o fogo, vultos foram vistos nos cantos da casa.


A situação chegou num ponto insustentável. Os incendios ficaram mais e mais frequentes e quase toda roupa deles ficou queimada e imprestável. Foi quando resolveram apelar. Primeiro foram ao padre da cidade e ele heroicamente....Disse que não ia botar os pés naquele lugar assombrado...Sabe como é...Coisa de padre. Segundo ele os tais fantasmas eram imaginação popular...Mas o povo da cidade sabia a verdade. Ele estava era morrendo de medo de encarar o local.


Então procuraram o prefeito. Esse sim resolveu tomar alguma atitude e quase bate as botas. Ao invés de pedras, o prefeito foi atingido por uma machadada nas costas. Assim como as pedras , ninguém sabe de onde veio ou de quem era o machado.


Nesse ponto o lugar já estava famoso e atraia gente de todo o tipo. Muitos queriam ajudar...outros tantos apenas curiosos e outros ainda queriam era sacanear mesmo. Muitos garotos locais apareceram nas imediações jogando pedras e soltando bombas. O fantasmagórico se unia à perversidade da garotada.


Entre os que queriam ajudar estava uma senhora que resolveu levar o próprio Papa na casa...Bom...não foi bem o Papa mas sim sua foto. Pois a coitada levou duas pedradas violentas na cabeça que a deixou toda ensanguentada.


Um outro herói resolveu pegar o espírito na bala. Levou uma espingarda e saiu em busca do Romãozinho. Mas este não contou conversa e detonou uma mega pedra na sua cabeça que o deixou desorientado.


Como nada adiantava o prefeito resolveu convocar o parapsicólogo Clovis Nunes para dar sua opinião. Para quem não lembra o Clóvis é o mesmo cara que invadiu o Museu do Purgatório (assunto de um texto anterior do blag) . O homem analisou o caso e atestou como um caso real de poltergeist. A família foi aconselhada a mudar de casa...Mas não adiantou. O poltergeist os perseguia!


Alguns acreditavam que o problema se concentrava no membro mais novo da casa. O garoto de 13 anos tinha mania de falar sozinho e costumava ouvir vozes.


Então a família passou a frequentar um centro espírita pra ver se achava uma solução.


Não sei o desenrolar da coisa. Ouvi apenas boatos depois. Em 98 um colega de faculdade me falou que tinha visitado uma casa mal assombrada no interior da Bahia onde apareceu uma árvore no meio da sala! Quando sondei o caso, descobri que tinha sido na mesma casa da história.


Existem outras explicações para o ataque fantasmagórico. A região da cidade foi no passado o palco de uma das mais sangrentas batalhas brasileiras. A Guerra de Canudos. No ano em questão foi o centenário da guerra e muitos acreditam que os eventos tenham decorrido devido às almas dos combatentes mortos.

O caso tomou uma grande repercussão a época e foi até matéria do programa global Fantástico.
Segue a matéria no youtube.




Afinal, o que será que realmente aconteceu por lá? Fantasmas de verdade? Manifestação paranormal? Brincadeira de mau gosto? Seja lá o que foi, eu adoraria ver a cara de desespero do prefeito após a machadada...Deve ter sido hilário!


PS:Entrei na comunidade da cidade Euclides da Cunha para saber como estava a situação da família, mas durantte vários meses não obtive respostas que acrescentassem algo. Se alguém postar alguma coisa eu atualizo o artigo!


10 comentários:

Ana Carolina disse...

*.* Adorei a história... *.* chegou a dar friozinho na nuca! Uy!

Wacco disse...

Eles tem sorte que é romãozinho, ai só pega fogo nos colchões...

Se fosse Roma, era a cidade inteira :P

Pucquinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sissi... disse...

Familia "estranha"... interessante!

Não sabia que era isso não.

=]]]]

NanDa.TeKiLa disse...

Bem,eh interessante...e queria saber o que se passa...=\\ e o que aconteceu com eles da familia ali

Luis disse...

nuss legak heim ainda bem que nao é na minha familia..
um detalhe o nome do demoninho aew é quase parecido com o meu (Ramão "Ramaozinho") rssrss

Anônimo disse...

eu moro nessa cidade e isso acabou essas agrecoes acabou.

rodrigo disse...

nao acredito muito nesas coisas acho que basta ter fe em cristo que ta tudo bem

Junior disse...

Esta tal lenda do Ramãozinho, resumindo, consiste em um garoto que foi amaldiçoado por sua mãe condenado a viver para sempre. Isso ocorreu porque Ramãozinho fez seu pai acreditar que sua mãe tinha um amante.
O motivo dessa mentira por parte do garoto, foi simplesmente pq ele não gostou quando sua mãe pedira para ele levar a merenda do pai dele onde o mesmo estava trabalhando.
O pai matou a mãe que agonizando amaldiçoou Ramãozinho. Mas alguns atribuem coisas boas ao garoto.

Dark.King disse...

Doidererera