domingo, dezembro 21, 2008

Maria Degolada





Ok, Ok!

Continuando com Casos Sobrenaturais Tupiniquins, vamos a uma bela e aterrorizante história de Porto Alegre:

A Maria Degolada!!! Buuahauhauahuahauah (Risada maléfica, notaram?)

Essa é a história de Bruno Soares Bicudo e Maria Francelina Trenes. Um belo casal de jovens apaixonados em pleno século 19. Bruno era um soldado da brigada militar gaúcha e nutria um grande amor por sua namorada, a Maria.

Um belo dia, Bruno resolveu marcar um piquenique com os amigos. O dia escolhido foi 12 de novembro de 1899 e o
local, um morro que ficava onde hoje é o bairro Partenon, nas proximidades do Hospital Psiquiátrico São Pedro. Por esse motivo, o morro era chamado carinhosamente de "Morro do Hospício" (Obvio, não? Queriam que se chamasse de que? Morro do Açougue?)

No dia em questão todos compareceram acompanhados de suas respectivas namoradas e iniciaram uma bela festa. Apenas ninguém imaginava que ela acabaria em tragédia.

Em um determinado momento Bruno começou a agir de forma estranha. Os amigos relataram que ele começou a falar coisas desconexas.Seu olhar mudou e se voltou à Maria. Logo eles iniciaram uma pequena discussão na frente de todos. Envergonhada pela situação, Maria o chama para longe dos amigos e tentar resolver o imbróglio.

O tempo passa e os amigos começam a estranhar a demora do casal e partem a procurá-los. Eis que, a cena que encontram, não poderiam imaginar nem nos seus maiores pesadelos (que pressão!!!).

Perto de uma grande figueira, jazia o corpo de Maria Francelina. Com a garganta cortada e toda ensanguentada, seu corpo ainda se debatia. Ao seu lado estava Bruno, segurando uma faca ainda apresentando o olhar estranho de antes.

Seus amigos, que também eram soldados, tentaram desarmá-lo sem sucesso. Temendo por suas vidas , acabaram chamando reforços. Ao ver que a prisão era inevitável, Bruno tentou ainda suicídio, mas foi imobilizado e levado para a prisão do quartel.

Já preso, Bruno clamava que nada lembrava do ocorrido. Seus esforços em se livrar da pena foram em vão. Foi condenado a 30 anos de prisão onde acabou falecendo 7 anos depois.

Os motivos de sua morte também são controversos. Alguns afirmam que ele foi assassinado por outro interno. Outros relatam que sua morte foi devido a complicações renais. A foto abaixo mostra Bruno na casa de detenção (só não me perguntem que é o sujeito)





Pouco tempo depois da morte de Bruno, um forte vendaval assola a região e a figueira onde o corpo de Maria foi encontrado foi arrancado com raiz e tudo. Os moradores da região construiram uma pequena capela no local em homengagem à Maria, que passa a ser conhecida como Maria Degolada.

Com o tempo, começaram a aparecer relatos de pessoas que fizeram "pedidos" à Maria e foram atendidos. Ela começa a tomar status de "santa" e atrai os mais variados tipos de devotos.



Conta a lenda que, um belo dia, um policial visitou a capela e fez um pedido para Maria Degolada. Queria conquistar uma antiga paixão. Ao sair do local e descer o morro, ele foi brutalmente assassinado por um interno que havia escapado do Hospital psiquiátrico.

Foi quando ficou claro as regras da "santa". Atende todos os pedidos de seus devotos...Com excessão dos policiais!!!


Um belo dia, uma sessão espírita foi conduzida no local e Maria manda uma mensagem a todos. Ela não queria ser conhecida como Maria Degolada e sim pelo seu verdadeiro nome. Então batizaram o local como "Maria da Conceição" (Não me perguntem por que "Conceição"...Só sei que foi assim!).

A lenda da Maria Degolada inspirou também um sincretismo com a lenda da Loira do Banheiro (que como todos sabem é a versão brasileira da bloody Mary). Se você disser seu nome 3 vezes em frente ao espelho, ela aparecerá e o convidará para um piquenique!!!

Hoje o bairro é palco de guerra entre traficantes e a polícia militar... e se a Maria Degolada não está do lado dos policiais... Já viu!!!!






Então está contada, a história da Maria Degolada...


Eu aumento, mas não invento!!!!!!!!!!!!!









16 comentários:

Juliana disse...

É meio bizarro fazer pedidos a uma mulher degolada...

Renata Xavier disse...

FATO, é extremamente bizarro fazer pedidos a uma mulher degolada...

Bernardo disse...

já conhecia a história, mas por aqui a Maria Degolada era uma versão do bicho-papão, que pegava as crianças e blábláblá.

Mônicats disse...

Putz...gostei da lenda, eu não conhecia...

Mas gostei ainda mais da palavra:

imbróglio.


Me imbróglio o estombro ;)

Ana Carolina disse...

@.@ gostei... @.@

Pata disse...

Cráudio, o blag foi utilizado num artigo para o global voices online: http://pt.globalvoicesonline.org/2008/10/24/assombracoes-e-lendas-brasileiras-na-lusosfera-parte-2/

pri disse...

achei horrivel a historia , coitada da maria conçeiçao(maria degolada)

Anônimo disse...

moro aqui ,realmente é uma istoria veridica e quanto ao trfico crio mesmo q ela esteja do lado q num seja da policia

Anônimo disse...

Vai ver o Conceição era o nome da mãe dela,por isso ficou Maria da Conceição...e realmente acredito que ´seja uma santa ao avesso,contra os policiais e a favor dos traficantes,aliás nao moro ali,conheço o local,e nunca me senti mal circulando por ali...acredito que muitas vezes esses "traficantes" são melhores que muitos policiais e cuidam bem da sua comunidade...Afinal ,nem todos são perfeitos...e a males que vem para o bem...

iara disse...

Ja tinha ouvido falar de Maria da Conceição .Minha mãe,já falecida,contava sempre emocionada ,uma grande graça alcançada !

iara disse...

acredito nessa historia

leonardo rocha disse...

acredito na historia,mas as vezes sinto medo.

Anônimo disse...

O nome vdd dela era maria da conceição, o tumulo dela existe aqi no sul, emuito fazem pedidos etc...

Renatinho disse...

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Maria Francelina Trenes, mais conhecida como Maria Degolada (Alemanha, c. 1878 - Porto Alegre, 12 de novembro de 1899), foi uma prostituta que, após ser morta pelo namorado, se tornou parte do folclore de Porto Alegre, no Brasil, e centro de um culto popular.
Quase nada se sabe sobre sua vida. O que consta nos autos do processo judicial subsequente ao seu assassinato é que tinha origem alemã e ganhava a vida como prostituta. Seguindo, declara-se que em 12 de novembro de 1899 ela e o namorado, um soldado da Brigada Militar chamado Bruno Soares Bicudo, estavam fazendo um piquenique com amigos no Morro do Hospício. A certa altura o casal de afastou dos outros e começou a discutir. Maria atacou o namorado com um pedaço de lenha e depois com um cano de ferro, após o que ele a matou cortando seu pescoço com uma faca. Disso vem seu apelido.[1]
O assassinato ganhou grande destaque na imprensa e pela sua brutalidade causou horror na população.[1] O soldado foi preso e condenado. Circularam várias versões sobre o caso e logo os locais passaram a venerá-la. No local onde foi morta ergueu-se uma pequena capela em sua homenagem, identificando-a com Nossa Senhora da Conceição e, por isso, sendo também chamada de Maria da Conceição.[2][3]
A passagem de prostituta a santa não é inédita na tradição católica, e, segundo o antropólogo José Carlos Pereira, "ela faz parte do grupo das chamadas 'santas de cemitério' que corresponde, na maioria dos casos, a alguém que sofreu morte violenta, seja por acidente, assassinato ou tortura seguida de morte". Para a historiadora Sandra Pesavento, "ao ser morta ela pode virar santa pois é vítima, e era a loura mártir de um mestiço analfabeto e mal encarado, personificando o drama de uma realidade de excluídos da qual ambos faziam parte.... em uma Porto Alegre muito violenta".[1] A transformação foi facilitada pela crença de muitos populares de que ela na verdade não era uma prostituta, mas uma moça de boa família.[3]
Seus devotos a consideram uma santa milagrosa, mas de acordo com a tradição ela não atende a preces de policiais. Seu nome batiza o antigo Morro do Hospício, hoje chamado Morro da Maria Degolada[1] sobre o qual formou-se uma comunidade, a Vila Maria da Conceição, que se identifica com sua santa.[3]

Anônimo disse...

Bom moro em porto alegre, des que me conheço por gente ouço muito falar na maria degolada, no colégio inclusive que eu estudava o Baltazar(B.O.G)dizem que uma menina se trancou no banheiro e chamou por maria degolada 3 vezes e acharam ela em inteira esteria, mas acho que isso é mentira. Mas a lenda de maria degolada é muito legal e o morro da conceição de fato balança mas nunca cai. É realmente tem lógica essa história!!! Valeu gente gostei muito do blog!

Anônimo disse...

Luisa/ Cruz Alta-RS disse: Eu já tentei chamar ela no banherio, mais ela não veio... Devo ter feito alguma coisa erada. Mas pra mim ela não era prostituta, se não não tava noiva de um brigadiano, instituição policial militar mais temida e respeitada no RS.