sábado, julho 18, 2009

A seita assassina dos Tugues


Escrever para o blag é uma diversão. Mais divertido ainda é saber que tem alguém que lê as bobagens que a gente escreve. Ao longo dos anos tenho recebido muitas sugestões de temas para nossos textos. Nem todos eu consigo atender, pois só consigo escrever em momentos de inspiração. Mas acreditem que todas as sugestões ficam registradas em algum lugar obscuro da minha mente e no momento adequado eu boto para fora.

O texto de hoje é especial por dois motivos. Primeiro por que é uma dessas sugestões de leitor. Segundo por que essa leitora não vai poder ler o que escrevi...Ou pelo menos não por vias normais. Sua missão já devia estar completa e ela partiu para novos rumos no além vida. Então, antes tarde do que nunca, Nelci...Essa é pra você, onde quer que esteja!

O tema sugerido foi os "Tugues". Já ouviram falar? Eu também achava que não e fui pesquisar para vocês.

Antes de falar sobre os Tugues, temos que falar sobre Kali. Kali é uma deusa Hindu das mais famosas. Ela é a deusa da morte e da sexualidade. Sua vestimenta é aterradora. Além de um belo colar de crânios, ela costuma usar uma saia feita de braços e cabeças decepadas. Coisa chique!



Apesar da péssima fama, kali não é tão má quanto parece. Primeiro por que a morte é coisa natural. Alguém tinha que cuidar disso, afinal. Depois, porque Kali é uma guerreira destruidora de demônios. E é na lenda de um desses demônios destruídos que surgiram os Tugues.

Um demônio aterrador surgiu na área. Seu nome era Raktabija. Uma deusa, Durga, tentou vencer o demônio sem sucesso. Então chamou Kali para completar o serviço. O problema é que cada gota de sangue que saia de Raktabija, um novo demônio-clone era formado. A briga foi feia...Chegou a um ponto que Kali decepava o demônio e lambia o sangue antes que novos clones se formassem. Por esse motivo ela é representada com a lingua de fora.

Enfim... Para facilitar o processo, Kali pegou duas gotas de seu suor e criou guerreiros.Para cada um, deu um "Rumal"(uma tira de pano) para que estrangulassem os demônios sem deixar sangue cair. Assim Kali conseguiu vencer a horda demoníaca.

Após o sucesso, Kali solicitou a seus guerreiros que continuassem vencendo o mal através de assassinatos.

E assim surgiram os Tugues (ou Thuggees) , uma seita de assassinos da Índia que acreditavam serem guerreiros de Kali. A palavra "Tugue" significa "Enganador". Isso devido ao método utilizado para os assassinatos. Os tugues costumavam ludibriar suas vítimas atraindo para locais ermos para facilitar o processo da morte. A foto abaixo ilustra um bando de tugues distraindo a vítima enquanto um deles se aproxima para o estrangulamento.


Apesar de não existir relatos confiáveis, acredita-se que a seita era bem organizada e iniciática. Ao ser iniciado um tugue recebia 3 equipamentos, além do rumal. Uma corda, uma picareta e uma faca. Enquanto aprendiz, sua função era localizar novas vítimas, ajudar a imobilizar e cavar seu túmulo. Com o tempo ele poderia cometer seus próprios assassinatos.

Os tugues tinham regras para os assassinatos. Primeiro, eles evitavam matar europeus para não chamar a atenção de outros povos. Mulheres também eram poupadas por possuirem o mesmo sexo da deusa Kali. Homens santos, artesãos, músicos e poetas também estavam isentos, assim como aleijados e leprosos.

Alguns tugues tinham uma profissão definida e só assassinavam em determinados momentos do ano para a adoração da deusa Kali. Outros viviam como latrocidas, matando e roubando suas vítimas.

A coisa começou a ficar feia para os tugues durante o domínio britanico no lugar. Eles chamaram tanto a atenção que uma investigação começou a ser feita com o intuito de acabar com a seita. Um militar britânico , Willian Sleeman, ficou encarregado. Entre os anos de 1826 a 1848 mais de 3000 tugues foram presos, executados ou exilados. Willian usava os próprios tugues como informantes quebrando o código de silêncio da seita com tortura ou promessa de clemência.


E assim a seita Tugue foi considerada extinta. Acredita-se que mais de um milhão de pessoas tenham sido assassinadas pelos tugues.

Curiosidades:

- Os Tugues ficaram famosos no cinema com o filme "Indiana Jones e o Templo da Perdição". Nele, nosso anti-herói cai na Índia e tem que enfrentar a seita Tugue para se salvar. No meio do processo ainda liberta escravos e recupera pedras mágicas roubadas de outras vilas. Vejam no panfleto do filme uma representação malígna da deusa Kali ao fundo.

Indiana Jones e o Templo da Perdição


Esse é o túmulo do sir Willian Sleeman, o principal nome envolvido da destruição dos tugues.

At Christchurch Cathedral Jabalpur por Vinod Sohanlal.

Os tugues ficaram tão famosos na época que chegaram a ser incorporados na língua inglesa dando origem a palavra "Thug", usada para designar capangas ou bandidos violentos de baixo escalão.

Um dos Tugues mais famoso foi Behram, um dos que dedaram os outros na seita. Apenas para ele foram atribuídos mais de 900 mortes. Assim ele é considerado o assassino serial com maior número de mortes na história da humanidade. De qualquer forma não existem provas desse número, apenas uma estimativa dita pelo próprio tugue. Assim nunca se sabe se ele falava a verdade ou estava apenas contando vantagem. Ele foi enforcado em 1840. Sua foto abaixo.


Alguns tugues poupados se transformaram em tecelões e seus tapetes eram muito procurados. Contam que até a rainha da Inglaterra, Vitória, encomendou um para o castelo de Windsor.

9 comentários:

Cintia Bernardelle disse...

Tenho medo dessas "lendas"... Me lembrou um pouco algumas que li do Candomblé. Parece que só muda de país, sendo o "contexto" de algumas partes o mesmo. Mas, começou a ler o Blag, impossível parar antes que chege ao final e impossível não lamentar por ter acabado. Já falei pro Claudio que ele escreve muito, mas muito bem? Acho que sim, mas pela dúvida melhor repetir: O Claudio escreve divinamente e maravilhosamente bem!
Meus paras e meus béns!

Desert disse...

Nossa, adoro essas lendas, e assim, duvido que essa seita esteja extinta, essas coisas são muito arraigadas no oriente, o povo tem fé e esconde até morrer se for preciso.Enfim, texto primoroso, muito interessante, e a alusão ao filme eu adorei,sou fã de Indiana Jones *.*
Parabéns Claudio .

Vivi Blood disse...

Nossa, adoro essas lendas, e assim, duvido que essa seita esteja extinta, essas coisas são muito arraigadas no oriente, o povo tem fé e esconde até morrer se for preciso.Enfim, texto primoroso, muito interessante, e a alusão ao filme eu adorei,sou fã de Indiana Jones *.*
Parabéns Claudio .

Christian Magno disse...

E os objetos das vitimas eles roubavam tambem nao fico claro no texto =/


Mesmo assim excelente materia !

Claudio Gaspari disse...

Christian, como eu disse, alguns deles viviam como ladrões...Então se apossavam dos pertences das vítimas.

Mônicats disse...

Muito bom.

Principalmente pela homenagem a Nelci.

Espero que você poste no Blag nosso assunto sobre tarot, mas que eu esteja viva pra poder ler e comentar certo?

hahahahahahahahah

Zeey disse...

Emilio Salgari em "I Misteri della Jungla Nera" ( Os mistérios da selva negra, 1895) das famosas aventuras de Sandokan e companheiros, também retrata bastante bem esta seita dos Tugues.

Parabéns pelo artigo!

Anônimo disse...

E também há um belissimo filme com Pierce Brosnan sobre o assunto.

Maria Cristina disse...

Boa noite, sei que faz tempo esta postagem, mas só a vi hoje. Um anonimo disse de um filme de Pierce Brosnan, que tb retrata algo sobre os Tugues. Será que alguém saberia qual é o filme???...fico grata e aguardo resposta...Cristina...PS: meu email é cristinafrancez@terra.com.br