sábado, janeiro 05, 2008

Lugares sobrenaturais : A Trilha do Cantagalo



Batendo ainda na mesma tecla, depois que descobri que o Brasil tem mais lendas e mitos urbanos que qualquer outro lugar, é obvio que resolvi ficar por aqui.

Então chegamos a uma lenda muito interessante e desconhecida por muitos “A lenda da trilha do Cantagalo”.

Antes de falar sobre a lenda vamos a um pouco de história do Brasil. Sim! CS também é cultura!

Primeiro o local:

Ilha Grande – Rio de Janeiro.

A Ilha Grande é literalmente um “ilha grande” (nome bem lógico) localizada em Angra dos Reis. O local parece ser maravilhoso com 86 belas praias, enseadas, rios, lagoas, cachoeiras, planícies, montanhas e picos espalhados em 193 km2

A história de ilha Grande é recheada de citações a pirataria. E não essa pirataria de hoje em dia com produção de itens falsificados. O lance por lá era pirataria das brabas. Nada dessas baboseiras de Piratas do Caribe.

O lance era o seguinte. Quando foram descobertos ouro e prata no Peru, a Bacia da Prata era usada pelas frotas espanholas para os carregamentos e seguiam em direção à Europa. Como o percurso era longo, eles usavam algumas ilhas no caminho para reabastecer.

Na época em questão os portugueses não conseguiam policiar corretamente a costa brasileira e a Ilha Grande era o ponto de apoio dos piratas. Eles destroçavam e saqueavam as naus desprevenidas. Isso entre os séculos XVI e XIX. Na verdade várias outras ilhas serviam de abrigo à pirataria, mas Ilha Grande era uma das preferidas.

E os piratas se aproveitavam da necessidade da época. Quando a escravidão foi proibida no Brasil, a ilha servia como ponto de apoio para contrabandistas de escravos.

Enfim, com as batalhas navais ao longo da história, a região é recheada de destroços das embarcações no fundo do oceano.

Hoje a coisa mudou. A Ilha Grande é um belo ponto turístico com diversas trilhas para quem gosta de ecoturismo. Chegamos então onde eu queria. Uma dessas trilhas se chama “Trilha do Cantagalo” e tem esse nome devido a uma história macabra.

Um dos piratas mais perigosos da região acumulou uma grande riqueza em metais, fruto de seus saques aos navios que levavam ouro de Minas Gerais para Portugal. Quando o volume começou a chamar a atenção da concorrência, ele resolveu esconder o tesouro no meio da ilha. Ele começou a entrar em paranóia achando que tudo e todos queriam tirar sua grana. Isso com muita propriedade, pois sua categoria profissional não era lá muito ética.

Então, uma bela noite, chamou alguns dos seus comandados e, reunindo uma grande quantidade de escravos, seguiu até o fim da trilha cavando uma grande vala onde colocou todo seu tesouro.

Terminado o processo ele deu uma estranha ordem a seus marinheiros. Que matassem todos os escravos e arrancassem seus olhos. O massacre foi grande. Os escravos não conseguiam correr, pois estavam um amarrado no outro e quando os primeiros tombaram, o peso dos cadáveres impossibilitou a fuga dos demais.


Sangue, morte e desespero tomaram conta do lugar. Até mesmo os marinheiros, acostumados a carnificina, exitaram alguns momentos, mas o medo da reação do “patrão” os impulsionou até que todos os escravos estivessem imóveis e sem seus respectivos olhos.

Então veio o inesperado. Sem mais nem menos, todos os marinheiros sentiram um aperto no coração e caíram duros aos pés do pirata. Lá estava ele, o capitão maligno com uma pilha de cadáveres a sua frente.

Ele arranca os olhos dos marinheiros, junta com os olhos dos escravos e joga tudo em cima do tesouro, enterrando ele mesmo todo o fruto daquele festim diabólico (sempre quis dizer isso).

A explicação para isso tudo é simples. O pirata era conhecido por praticar magia negra e a intenção de jogar os olhos no tesouro era para manter as almas dos mortos vigiando o local. Os marinheiros não morreram sem razão aparente. Acredita-se que ele os tenha envenenado na ceia antes de seguir na trilha.

Depois de alguns dias (acha que enterrar sozinho uma grande pilha de corpos é trabalho para uma noite apenas?), ele volta ao navio sozinho e segue rumo a novas conquistas.

O problema é que na primeira batalha após o fato, seu navio tomba. O pirata morre e leva seu segredo para o túmulo.

Hoje a trilha do Cantagalo não é muito conhecida. Não consta nem nos mapas das trilhas oficiais. Apenas os moradores locais conhecem, e indicam para alguns turistas. Se seguirem a trilha correta não terão problemas, mas se algum desavisado desviar do trecho e invadir o provável local do tesouro, ouvirá o cacarejar de um galo. É a deixa para correr o mais rápido possível, pois o que vem a seguir não é nada agradável.

Na verdade existem duas versões para o evento posterior.

1- O turista (ou turistas) será cercado pelos cadáveres putrefatos e cegos dos escravos e marinheiros, tendo o mesmo destino. Serão mortos, terão seus olhos arrancados e entrarão no time dos fantasmas!

2- Uma enorme cobra flamejante e ciclópica atacará os turistas e engolirá seus corpos. Detalhe: O corpo da cobra é formado pelos corpos dos escravos e marinheiros. Detalhe 2: Quem cacareja é a cobra!

Chegamos ao fim de mais uma bela lenda urbana brasileira. Não me perguntem sobre coisas óbvias como “se não restou testemunha do festim diabólico e o pirata morreu sem contar a ninguém, como ficamos sabendo de tudo?”.



Aqui eu vou parafrasear meu caro Chicó no Alto da compadecida:

"Não sei! Só sei que foi assim!"


As lendas urbanas são assim mesmo. De alguma forma nós sabemos de tudo que aconteceu nos mínimos detalhes, mesmo que não tenha sobrado ninguém para contar. E assim segue o barco!

Ps: Dizem que a Trilha do Cantagalo começa em algum lugar na enseada das palmas.


Ps 2 : Não entendi direito por que o lance do cacarejar...Só sei que foi assim!

12 comentários:

Simone Arakakaki.... (Sissi) disse...

Ahhhhhhhhhh não! preciso entender!!!
Eu quero perguntar...

Mas pq ele mandou matar pra depois arrancar os olhos? Os zumbis escravos/ piratas seriam "arquivos-MORTOS" do acontecido? (mortos-vivos... pq zumbis não são mortos-mortos... tô confusa...)

Enfim... eu me contentaria em ganhar muito dinheiro com uma cobra que cacareja!!!

Emiliane disse...

“se não restou testemunha do festim diabólico e o pirata morreu sem contar a ninguém, como ficamos sabendo de tudo?”

Eu pensei exatamente nisso rsrs
Mas né.. só sabemos que foi assim!


PS: cobra cacarejando :O

Isso sim seria assustador!

Deby disse...

cobra cacarejando???
isso é demais até pra uma lenda brasileira... :P

Adorei o texto!!!

Coveiro Zé disse...

Foda!!!!

Não errei em deixar o blag como blog oficial da CS...

Curto pra caralho os textos Senhor Claudio.

Abraços

juliana disse...

HaÁaa muito legal a lenda .!
Que tal vc postar mais algumas:?

Mônicats disse...

Era uma COBRALINHA gentes...

hahahahahahahaha

Muito legal a lenda Dr.

Bruno disse...

Mas pô, o Senhor Pirata não devia ter arrancado os olhos dos defuntos... como eles vão vigiar o tesouro sem enxergar? Vigias mortos, tudo bem, vá lá... mas vigias mortos e cegos?
Deu mole esse meliante aí.

Lara disse...

Quero descobrir onde pego essa trilhaa!

Alexsandro disse...

Nossaaaaaaa!!


Foda! Eu que já ouvi muito falar da I. Grande nunca tinha ouvido a lenda.

Bom, já é meu destino no próximo verão! =D

Valeeeeeu, Cráudio! Muito boas as postagens!!!

Alex

Laurinha disse...

acho que conheci essa tirlha...

lidia fontes disse...

⛴⛺Senhores das Lendas vai verificar essa lenda🔦📖!!! Vamos gravar 🎬📹e postar em nosso canal! Quer dar uma entrevista para gente🖊?!
Muito obrigada por fornecer a informação!!! Bom trabalho! 🏝🐍🐓

lidia fontes disse...

https://m.youtube.com/watch?v=S9lLHJb0Fm8
Aqui! Fomos lá!